Arquivo da categoria: Sem categoria

ALGARVE COM APOIO À PRODUÇÃO NACIONAL ATÉ 22 DE MARÇO

Digitalização e Economia Verde

Está aberto para a região do Algarve o aviso  ALG-D7-2021-03 que apoia projetos de micro e pequenas empresas já existentes que equacionem investimentos em eficiência energética, promoção de práticas circulares e digitalização.

 

As candidaturas encerram a 22 de março.

papn-alGARVE2020

CAE elegíveis

Todos os sectores de atividades, com algumas exceções como: sector da pesca e da aquicultura; sector da produção agrícola primária e florestas; sector da transformação e comercialização de produtos agrícolas; CAE 64 a 66, 25402, 30400, 84220 e 92.

Poderão ser apoiados projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos ou a prestação de serviços, desde que fora das explorações agrícolas.

Investimento

Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento

40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios |

Majoração 

→ Empresas que se enquadrem nas divisões 05 a 33 da CAE: 10 pp

→ Projetos em que a componente da eficiência energética tenha um peso superior a 50% do investimento elegível: 10 pp

→ Projetos cujos investidores têm o estatuto de investidor da Diáspora: 5 pp

Territórios abrangidos

NUT II Algarve – todos os concelhos

Dotação orçamental

1.500.000 euros
– Diversificação da atividade económica (Empresas que se enquadrem nas divisões 05 a 33
da CAE) – 1.000.000 euros
– Outras atividades económicas 500.000 euros

Um dos grandes objetivos do programa é a manutenção dos postos de trabalho já existentes nas empresas, sendo obrigatória a sua manutenção para a atribuição do incentivo. Estes concursos não apoiam a criação de novos postos de trabalho e a duração dos projetos de investimento é de 12 meses.

As despesas elegíveis são:

→ Custos de aquisição de máquinas, equipamentos, respetiva instalação e transporte

→ Custos de aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento

→ Software standard ou desenvolvido especificamente para a atividade da empresa

→ Custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções

→ Custos iniciais associados à domiciliação de aplicações, adesão inicial a plataformas eletrónicas, subscrição inicial de aplicações em regimes de «Software as a Service», criação e publicação inicial de novos conteúdos eletrónicos, bem como a inclusão ou catalogação em diretórios ou motores de busca

→ Material circulante diretamente relacionado com o exercício da atividade, até ao limite máximo elegível de 40 mil euros

→ Estudos, diagnósticos, auditorias, Planos de marketing, até ao limite máximo elegível de 5 mil euros

→ Serviços tecnológicos/digitais, sistemas de qualidade e de certificaçãoaté ao limite máximo elegível de 50 mil euros

→ Obras de remodelação ou adaptação, para instalação de equipamentos produtivos financiados no âmbito deste projeto, até ao limite de 60% do investimento total elegível apurado, desde que contratadas a terceiros não relacionados com o adquirente beneficiário dos apoios, não sendo financiados materiais de construção adquiridos autonomamente

Não perca esta oportunidade.
É importante ser rápido na decisão, considerando que o prazo de submissão de candidaturas é muito curto!

Contacte-nos e conte com a equipa da Multisector na elaboração da sua candidatura.

Informações sobre os avisos PAPN disponíveis noutras Regiões, consulte aqui por favor:

NORTE

CENTRO

LISBOA

PAPN | CONCURSOS PARA A REGIÃO NORTE ATÉ AO FINAL DE MARÇO

Termina no final do mês de março o prazo para apresentação de candidaturas ao PAPN – Programa de Apoio à Produção Nacional de Base Local para os territórios  de intervenção do Alto Minho, do Alto do Tâmega e e das Terras de Trás-os-Montes.

Abaixo pode consultar, de forma resumida, as condições de acesso definidas em cada aviso que se encontra aberto.

norte-2020-papn-avisos

–  CIM ALTO MINHO  –  Candidaturas encerram a 30 de março

LINHA DE AÇÃO G – QUALIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO TERRITORIAL | AVISO N.º NORTE-D7-2021-13

Dotação: 840 K€

CAE Elegíveis: CAE 13 – Fabricação de têxteis; 14 – Indústria do vestuário; 15 – Indústria do couro e dos produtos do couro; 16 – Indústrias da madeira e da cortiça e suas obras, exceto mobiliário; Fabricação de obras de cestaria e de espartaria; 17 -Fabricação de pasta, de papel, cartão e seus artigos; 18 – Impressão e reprodução de suportes gravados; 22 – Fabricação de artigos de borracha e de matérias plásticas; 23 – Fabricação de outros produtos minerais não metálicos; 24 – Indústrias metalúrgicas de base; 25 – Fabricação de produtos metálicos, exceto máquinas e equipamentos; 27 – Fabricação de equipamento elétrico; 29 – Fabricação de veículos automóveis, reboques, semi-reboques e componentes para veículos automóveis; 30 – Fabricação de outro equipamento de transporte; 31- Fabrico de mobiliário e de colchões; 32 – Outras indústrias transformadoras; 33 – Reparação, manutenção e instalação de máquinas e equipamentos;
operações de outras CAE da secção C (Indústrias transformadoras), desde que já tenham aderido ou evidenciem ter condições de adesão ao selo “Portugal Sou Eu” ou “100% Alto Minho” (nomeadamente no que diz respeito ao cumprimento do valor mínimo de incorporação nacional em produtos ou serviços);
poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos das CAE referenciadas acima

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

LINHA DE AÇÃO F – QUALIFICAÇÃO DA OFERTA DE ALOJAMENTO DE TURISMO DE EXCELÊNCIA | AVISO N.º NORTE-D7-2021-12

Dotação: 450 K€

CAE Elegíveis: Turismo no Espaço Rural (CAE 55202); Parques de campismo e de caravanismo (CAE 55300)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 10 p.p. Projetos das CAE identificadas acima

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

LINHA DE AÇÃO E – QUALIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL ASSOCIADA AOS RECURSOS ENDÓGENOS | AVISO N.º NORTE-D7-2021-11

Dotação: 2,8 M€

CAE Elegíveis: CAE da secção C: 10 – Indústrias alimentares e 11 – Indústria das bebidas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos das CAE identificadas acima

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

LINHA DE AÇÃO D – QUALIFICAÇÃO E PROMOÇÃO DO ARTESANATO | AVISO N.º NORTE-D7-2021-10

Dotação: 85 K€

CAE Elegíveis: CAE constantes do “REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS

Investimento: Mínimo: 5 K€ | Máximo: 25 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos das CAE do “REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS”

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

LINHA DE AÇÃO C – QUALIFICAÇÃO DOS RESTAURANTES DE ACORDO COM O REFERENCIAL “AMAR O MINHO” | AVISO N.º NORTE-D7-2021-09

Dotação: 870 K€

CAE Elegíveis: Restaurantes Típicos (CAE 56104);
Pensões com Restaurante (CAE 55112); Estalagens com Restaurante (CAE 55113); Pousadas com Restaurante (CAE 55114); Restaurantes tipo tradicional (CAE 56101)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos inseridos nas CAE identificadas acima

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

LINHA DE AÇÃO B – QUALIFICAÇÃO LOJAS COM HISTÓRIA, DE LOJAS TRADIÇÃO E DE LOJAS PRODUÇÃO TERRITORIAL | AVISO N.º NORTE-D7-2021-08

Dotação: 210 K€

CAE Elegíveis: Comércio a retalho (CAE 47), exceto de veículos automóveis e motociclos ou outras CAE, desde que com classificação nas seguintes tipologias elegíveis: Lojas com História, Lojas Tradição e Lojas Produção Territorial

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 60 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos da CAE da 47 ou outras CAE desde que com classificação nas seguintes tipologias: Lojas com História, de Lojas Tradição e de Lojas Produção Territorial

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

LINHA DE AÇÃO A – QUALIFICAÇÃO DE AGENTES DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA E DE AGÊNCIAS DE VIAGENS | AVISO N.º NORTE-D7-2021-07

Dotação: 198 K€

CAE Elegíveis: Organização de atividades de animação turística (CAE 93293) / Atividades das agências de viagem (CAE 79110)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 10 p.p. Projetos da CAE 93293 / 10 p.p. Projetos da CAE 79110

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

–  CIM ALTO TÂMEGA  –  Candidaturas encerram a 31 de março

AVISO NORTE-D7-2021-04

Dotação: Indústria (CAE 05-33): 4,9 M€ / Outras CAE: 2,4 M€

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) , Construção (CAE 43), Comércio, manutenção e reparação, de veículos automóveis e motociclo (CAE 45 a 47), Transportes e armazenagem (CAE 49 e 52), Alojamento, restauração e similares (CAE 55 e 56), Atividades de informação e comunicação (CAE 58 a 63), Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares (CAE 69 a 75), Atividades administrativas e dos serviços de apoio (CAE 79, 81 e 82), Educação (CAE 85), Atividades de saúde humana e apoio social (CAE 86 a 88), Atividades artísticas, de espetáculos, desportivas e recreativas (CAE 90, 91 e 93), Outras atividades de serviços (CAE 95 e 96)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: CAE 05 a 33, 55 e 56 e 87 e 88: 235 K€ / Outras CAE: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 15 p.p. CAE identificada no aviso / 5 p.p. Investidor da diáspora

Territórios abrangidos: Boticas; Chaves; Montalegre; Ribeira de Pena; Valpaços; Vila Pouca de Aguiar

 

–  CIM TERRAS DE TRÁS-OS-MONTES  –  Candidaturas encerram a 31 de março

AVISO NORTE-D7-2021-02

Dotação: Indústria (CAE 05 a 33): 2,5 M€ / Outras CAE: 1,2 M€

CAE Elegíveis: Todas as atividades exceto sector da pesca e da aquicultura; sector da produção agrícola primária e florestas; sector da transformação e comercialização de produtos agrícolas; CAE 64 a 66, 25402, 30400, 84220 e 92

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: CAE 05 a 33 e 55 e 56: 235 K€ / outras CAE: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 15 p.p. CAE 05 a 33 / 10 p.p. CAE 55 e 56 / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alfândega da Fé; Bragança; Macedo de Cavaleiros; Miranda do Douro; Mirandela; Mogadouro; Vila Flor; Vimioso; Vinhais

Um dos grandes objetivos do programa é a manutenção dos postos de trabalho já existentes nas empresas, sendo obrigatória a sua manutenção para a atribuição do incentivo. Estes concursos não apoiam a criação de novos postos de trabalho e a duração dos projetos de investimento é de 12 meses.

As despesas elegíveis são:

→ Custos de aquisição de máquinas, equipamentos, respetiva instalação e transporte

→ Custos de aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento

→ Software standard ou desenvolvido especificamente para a atividade da empresa

→ Custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções

→ Custos iniciais associados à domiciliação de aplicações, adesão inicial a plataformas eletrónicas, subscrição inicial de aplicações em regimes de «Software as a Service», criação e publicação inicial de novos conteúdos eletrónicos, bem como a inclusão ou catalogação em diretórios ou motores de busca

→ Material circulante diretamente relacionado com o exercício da atividade, até ao limite máximo elegível de 40 mil euros

→ Estudos, diagnósticos, auditorias, Planos de marketing, até ao limite máximo elegível de 5 mil euros

→ Serviços tecnológicos/digitais, sistemas de qualidade e de certificaçãoaté ao limite máximo elegível de 50 mil euros

→ Obras de remodelação ou adaptação, para instalação de equipamentos produtivos financiados no âmbito deste projeto, até ao limite de 60% do investimento total elegível apurado, desde que contratadas a terceiros não relacionados com o adquirente beneficiário dos apoios, não sendo financiados materiais de construção adquiridos autonomamente

 

Não perca esta oportunidade.
É importante ser rápido na decisão, considerando que o prazo de submissão de candidaturas é muito curto!

 

Contacte-nos e conte com a equipa da Multisector na elaboração da sua candidatura.

Informações sobre os avisos PAPN disponíveis noutras Regiões, consulte aqui por favor:

CENTRO

LISBOA

ALGARVE

WEBINAR MULTISECTOR – “MARKETING PARA A SUA EMPRESA”

No passado dia 17 de fevereiro, a Multisector dinamizou um webinar subordinado à temática “Marketing para a sua empresa – a importância e os resultados”, o âmbito do projeto Alto Minho 4.0 promovido pela Confederação Empresarial do Alto Minho (CEVAL). Com mais de 90 participantes provenientes de mais de 50 empresas e entidades distintas, podemos a afirmar a crescente procura das empresas por aumentar a sua competitividade através de estratégia e marketing.

webinar-MS-Mkt-para-a-sua-empresa

Num mercado tão competitivo como o atual existem alguns fatores que fazem a diferença e que tornam uma empresa líder de mercado em detrimento de outras. O mercado é quem eleva a empresa ao topo.

É ele que define os critérios de procura de produtos, que define ou redefine necessidades, que desenvolve mecanismos de reconhecimento cognitivo e emocional. E por isso percebê-lo ou, pelo menos, fazer por isso é tão importante. E é essa perceção que o Marketing nos dá. Um dos objetivos do marketing é tornar a empresa diferente, porque ser diferente é ser único.

No fundo qualquer empresa aspira a ser somente ela a oferecer o que os consumidores desejam! O mercado está cada vez mais exigente e mais resistente às formas de marketing existentes e as estratégias usadas há dez anos já estão totalmente ultrapassadas. Ter em conta o marketing é criar as condições para que as ideias singrem e os objetivos sejam alcançados.

Partindo da apresentação do projeto conjunto Alto Minho 4.0 em que se insere, o webinar centrou-se num workshop focado em fundamentos de marketing para não Marketeers, dinamizado por João Soares – Diretor de Estratégia na Multisector,  seguido  pela participação  Ricardo Rodrigues, CEO da BLISQ Creative  focando a importância dos resultados do Marketing.

>> O webinar ainda está disponível no canal youtube da CEVAL para ver ou rever. <<

Aproveitamos para convidar para o próximo webinar que se irá realizar no dia 4 de março, sob a temática “Gestão Inteligente e Digital para PME” que contará com a participação e testemunho do Nuno Costa, CEO da NM3D Ibérica – Sistemas de Metrologia Industrial, a empresa estreante do projeto Alto Minho 4.0, que vem partilhar a sua experiência do processo de controlo de gestão digital da empresa.

Não perca este webinar! Inscreva-se já AQUI!!

PAPN | CANDIDATURAS ABERTAS PARA A REGIÃO CENTRO

A região Centro de Portugal tem abertos 8 avisos de concurso para a apresentação de candidaturas ao PAPN – Programa de Apoio à Produção Nacional de Base Local.

Abaixo pode validar os territórios de intervenção abrangidos.

 

CENTRO_2020-PAPN

CIM BEIRA BAIXA | AVISO CENTRO-D7-2021-04 | Encerra a 19 de março

Dotação: 5,2 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Castelo Branco; Idanha-a-Nova; Oleiros; Penamacor; Proença-a-Nova; Vila Velha de Ródão

 

CIM REGIÃO DE COIMBRA | AVISO CENTRO-D7-2021-05 | Encerra a 19 de março

Dotação: 4,1 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Arganil; Cantanhede; Coimbra; Condeixa-a-Nova; Figueira da Foz; Góis; Lousã; Mealhada; Mira, Miranda do Corvo; Montemor-o-Velho; Mortágua; Oliveira do Hospital; Pampilhosa da Serra; Penacova; Penela; Soure; Tábua; Vila Nova de Poiares

 

CIM REGIÃO DE AVEIRO | AVISO CENTRO-D7-2021-07 | Encerra a 19 de março

Dotação: 3,3 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Águeda; Albergaria-a-Velha; Anadia; Aveiro; Estarreja; Ílhavo; Murtosa; Oliveira do Bairro; Ovar; Sever do Vouga; Vagos

 

CIM VISEU DÃO LAFÕES | AVISO CENTRO-D7-2021-08 | Encerra a 19 de março

Dotação: 8 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Aguiar da Beira; Carregal do Sal; Castro Daire; Mangualde; Nelas; Oliveira de Frades; Penalva do Castelo; Santa Comba Dão; São Pedro do Sul; Sátão; Tondela; Vila Nova de Paiva; Viseu; Vouzela

 

CIM REGIÃO DE LEIRIA | AVISO CENTRO-D7-2021-09 | Encerra a 19 de março

Dotação: 4,6 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alvaiázere; Ansião; Batalha; Castanheira de Pera; Figueiró dos Vinhos; Leiria; Marinha Grande; Pedrógão Grande; Pombal; Porto de Mós

 

CIM OESTE | AVISO CENTRO-D7-2021-10 | Encerra a 31 de março

Dotação: 4,3 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Municípios de Alcobaça, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Peniche, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras

 

CIM MÉDIO TEJO | AVISO CENTRO-D7-2021-11 | Encerra a 31 de março

Dotação: 7,6 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Sertã, Tomar, Torres Novas, Vila de Rei e Vila Nova da Barquinha

 

CIM BEIRAS E SERRA DA ESTRELA | AVISO CENTRO-D7-2021-12 | Encerra a 31 de março

Dotação: 5,8 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Municípios de Almeida, de Belmonte, de Celorico da Beira, da Covilhã, de Figueira de Castelo Rodrigo, de Fornos de Algodres, do Fundão, da Guarda, de Gouveia, de Manteigas, da Mêda, de Pinhel, do Sabugal, de Seia e de Trancoso

As despesas elegíveis são:

→ Custos de aquisição de máquinas, equipamentos, respetiva instalação e transporte

→ Custos de aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento

→ Software standard ou desenvolvido especificamente para a atividade da empresa

→ Custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções

→ Custos iniciais associados à domiciliação de aplicações, adesão inicial a plataformas eletrónicas, subscrição inicial de aplicações em regimes de «Software as a Service», criação e publicação inicial de novos conteúdos eletrónicos, bem como a inclusão ou catalogação em diretórios ou motores de busca

→ Material circulante diretamente relacionado com o exercício da atividade, até ao limite máximo elegível de 40 mil euros

→ Estudos, diagnósticos, auditorias, Planos de marketing, até ao limite máximo elegível de 5 mil euros

→ Serviços tecnológicos/digitais, sistemas de qualidade e de certificaçãoaté ao limite máximo elegível de 50 mil euros

→ Obras de remodelação ou adaptação, para instalação de equipamentos produtivos financiados no âmbito deste projeto, até ao limite de 60% do investimento total elegível apurado, desde que contratadas a terceiros não relacionados com o adquirente beneficiário dos apoios, não sendo financiados materiais de construção adquiridos autonomamente

Não perca esta oportunidade.
É importante ser rápido na decisão, considerando que o prazo de submissão de candidaturas é muito curto!

Contacte-nos e conte com a equipa da Multisector na elaboração da sua candidatura.

Informações sobre os avisos PAPN disponíveis noutras Regiões, consulte aqui por favor:

NORTE

LISBOA

ALGARVE

PAPN – REGIÃO DE LISBOA TEM APOIOS À INDÚSTRIA

PAPN-lisboa2020-concelhos-FREGUESIAS

O Programa de Apoio à Produção Nacional é um instrumento de política pública de apoio direto ao investimento empresarial produtivo com o objetivo de estimular a produção nacional, por forma a reduzir a dependência face ao exterior.

A região de Lisboa tem 5 concursos abertos.

LISBOA-D8-2021-03 Programa de Apoio à Produção Nacional – Base Local | IDSET Setúbal – “EU…TAMBÉM CONTO”

Encerra a 31 de março

Dotação: 150 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33 enquadradas no Anexo A do Aviso)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. CAE principal divisões 05 a 33 / 20 p.p. Expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 20 p.p. Enquadramento na Estratégia de Desenvolvimento Local (EDL) do GAL “EU…Também Conto” / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidosJunta de Freguesia da União das Freguesias de Setúbal (Bairro Salgado, Av. 5 de Outubro, Baixa de Setúbal, Av. Luísa Todi, Praça do Quebedo, Av. da Portela, Praça do Brasil, Bairro de São Gabriel, Bairro Azeda de Baixo, Bairro Camolas, Bairro da Meia Laranja, Bairro da Varzinha); São Sebastião (Bairro Santos Nicolau, Bairro Lopes, Bairro da Nossa Senhora da Conceição, Bairro Monarquina, Bairro Dias, Bairro de São Domingos, Bairro da Terroa, Bairro Humberto Delgado, Bairro da Liberdade, Bairro da Camarinha, Praça de Portugal, Bairro Afonso Costa, Bairro da Trindade, Bairro dos Pinheirinhos, Bairro Vale de Cerejeiras, Bairro do Monte Belo, Bairro do Monte Belo Norte, Bairro dos 4 Caminhos, Av. Mestre Lima de Freitas, Bairro Nova Azeda, Bairro Azeda de Cima, Bairro Nova Sintra, Bairro 1º de Maio, Bairro do Peixe Frito, Bairro do Aranguês, Bairro do Novo Aranguês, Bairro da Tebaida, Bairro da Fonte do Lavra, Barreiros, Largo das Areias, Bairro das Fontainhas, Bairro Magalhães Mexias)

 

LISBOA-D8-2021-04 Programa de Apoio à Produção Nacional – Base Local | IDSET Montijo – “CAPACITAR O MONTIJO”

Encerra a 31 de março

Dotação: 150 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33 enquadradas no Anexo A do Aviso)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. CAE principal divisões 05 a 33 / 20 p.p. Expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 20 p.p. Enquadramento na Estratégia de Desenvolvimento Local (EDL) do GAL “Capacitar o Montijo” / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Junta de Freguesia da União de Freguesias do Montijo e Afonsoeiro (Bairro do Afonsoeiro, Bairro da Caneira, Bairro da Calçada, Bairro do Corte Esteval, Bairro do Areias e Centro Histórico)

 

LISBOA-D8-2021-05 Programa de Apoio à Produção Nacional – Base Local | ADREPES Rural

Encerra a 19 de março

Dotação: 456 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. Empresas com menos de 5 anos / 20 p.p. Microempresas, certificadas pelo IAPMEI / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alcochete (Alcochete e São Francisco); Moita (Moita); Montijo (Canha, UF Pegões e UF Atalaia e Alto-Estanqueiro-Jardia); Palmela (Palmela, Pinhal Novo, Quinta do Anjo e UF Poceirão e Marateca); Sesimbra (Castelo); Setúbal (UF Azeitão e UF Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra)

 

LISBOA-D8-2021-06 Programa de Apoio à Produção Nacional – Base Local | GAL Sintra Urban

Encerra a 19 de março

Dotação: 300 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. Enquadramento na Estratégia de Desenvolvimento Local do GAL Sintra / 20 p.p. Expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de 5 anos / 20 p.p. CAE principal do beneficiário que se enquadre nas divisões 5 a 33 / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Freguesia de Algueirão Mem Martins e União de Freguesias de Queluz e Belas

 

LISBOA-D8-2021-07 Programa de Apoio à Produção Nacional – Base Local | GAL FactorC

Encerra a 08 de abril

Dotação: 150 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 75 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 10 p.p. Enquadramento na Estratégia de Desenvolvimento Local do FactorC / 10 p.p. Micro empresas certificadas pelo IAPMEI OU empresas com menos de 5 anos ou
projetos cujos investidores têm o estatuto de Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Freguesias do concelho de Cascais: Alcabideche (Abuxarda, Adroana, Alcabideche, Alcoitão, Alvide, Amoreira, Atibá, Atrozela, Bairro da Cruz Vermelha, Bicesse, Cabreiro, Carrascal de Alvide, Manique) e São Domingos de Rana (Abóboda, Cabeço de Mouro, Caparide, Conceição da Abóboda, Matarraque, Matos Cheirinhos, Outeiro de Polima, Polima, São Domingos de Rana, Talaíde, Tires, Trajouce, Zambujal)

Consulte e conheça as associações que estão a gerir estes avisos:

IDSET

ADREPES

GAL Sintra Urban

FactorC

As despesas elegíveis são:

→ Custos de aquisição de máquinas, equipamentos, respetiva instalação e transporte

→ Custos de aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento

→ Software standard ou desenvolvido especificamente para a atividade da empresa

→ Custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções

→ Custos iniciais associados à domiciliação de aplicações, adesão inicial a plataformas eletrónicas, subscrição inicial de aplicações em regimes de «Software as a Service», criação e publicação inicial de novos conteúdos eletrónicos, bem como a inclusão ou catalogação em diretórios ou motores de busca

→ Material circulante diretamente relacionado com o exercício da atividade, até ao limite máximo elegível de 40 mil euros

→ Estudos, diagnósticos, auditorias, Planos de marketing, até ao limite máximo elegível de 5 mil euros

→ Serviços tecnológicos/digitais, sistemas de qualidade e de certificaçãoaté ao limite máximo elegível de 50 mil euros

→ Obras de remodelação ou adaptação, para instalação de equipamentos produtivos financiados no âmbito deste projeto, até ao limite de 60% do investimento total elegível apurado, desde que contratadas a terceiros não relacionados com o adquirente beneficiário dos apoios, não sendo financiados materiais de construção adquiridos autonomamente

 

Não perca esta oportunidade. Contacte-nos e conte com a equipa da Multisector na elaboração da sua candidatura.
É importante ser rápido na decisão, considerando que o prazo de submissão de candidaturas é muito curto!

 

Informações sobre os avisos PAPN disponíveis noutras Regiões, consulte aqui por favor:

NORTE

CENTRO

ALGARVE

REGISTO DO PEDIDO DE AUXÍLIO 2021 | INOVAÇÃO PRODUTIVA

PRE-REGISTO-ms

Já abriu o concurso para pré-registo de candidaturas de inovação empresarial – Aviso 02/SI/2021. Este mecanismo permite o início físico e financeiro dos projetos de investimento no âmbito do SI Inovação Produtiva, logo após a apresentação do Registo de Pedido de Auxílio.

Enquanto se aguarda a abertura do concurso de Inovação Produtiva e para as empresas que têm urgência em iniciar o seu projeto de investimento de inovação empresarial, para dar resposta a oportunidades de mercado, e onde o apoio do PT 2020 é crucial para a sua concretização, o pré-registo (receção de pedidos de auxílio) vem permitir que as empresas avancem e iniciem os seus investimentos que serão mais tarde incluídos na candidatura ao concurso do SI Inovação Produtiva, assim que este seja disponibilizado, e depois desta candidatura aprovada, esses investimentos sejam considerados elegíveis.

Como funciona?

As empresas que tenham projetos de investimento prontos para arrancar devem recorrer a este registo antes do início dos trabalhos para que os projetos cumpram o efeito de incentivo e possam, posteriormente, ser elegíveis.

Este registo marca o início do investimento que poderá vir a ser apresentado numa candidatura no concurso imediatamente a seguir e que se deve aproximar o mais possível da futura candidatura em termos de estratégia, plano de investimentos, calendarização, etc.

A candidatura só poderá ser apresentada pela entidade que realizou o Registo de Pedido de Auxílio.

Quais as vantagens do Registo de Pedido de Auxílio?

O registo permite que as empresas avancem com investimentos, aproveitando as oportunidades de mercado em alturas que não existem concursos abertos.

Desta forma o timing do projeto de investimento passa a ser o da necessidade da empresa e não o do plano de concursos.

Que tipo de projetos se enquadram neste aviso?

→      Criação de um novo estabelecimento ou aumento da capacidade de um já existente.

→      Diversificação da produção de um estabelecimento para produtos não produzidos anteriormente no estabelecimento.

→       Alteração fundamental do processo global de produção de um estabelecimento existente.

Beneficiários:

PME e grandes empresas

Território Abrangido:

NUTS II do Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve

Informação necessária para o registo:

O pedido de registo realiza-se com o envio de um formulário disponível no Sistema de Informação da Rede de SI do PT2020 (PAS) com a seguinte informação:

 

→         Identificação e dimensão da empresa

→         Localização dos estabelecimentos

→         Descrição do projeto

→         Calendarização do investimento

→         Descrição das atividades de inovação

→         Quadro de investimentos

→         Fontes de financiamento (quadro indicativo)

 

O promotor irá receber um comprovativo do registo efetuado, que servirá como uma declaração a ser confirmada pelas Autoridades de Gestão em sede de eventual futura candidatura ao Inovação Produtiva.

Financiamento:

Até um limite de 75% do incentivo elegível

Prazo de candidatura:

O prazo para o registo do pedido de auxílio termina a 31 de março de 2021 ou será até à abertura do Aviso para Apresentação de Candidaturas ao Inovação Produtiva.

Não adie mais o seu projetocontacte-nos

VIRAR A PÁGINA… OU TALVEZ AINDA NÃO

O tão aguardado arranque do novo ano, não trouxe de todo a viragem que estávamos à espera… 2021 brindou-nos com uma terceira vaga da pandemia, com mais mortos, mais infetados, hospitais em rotura, mais desemprego, mais falências, mais pobreza, mais confinamento…

Nem a chegada da tão esperada  vacina nos faz ver a luz ao fundo do túnel.

apoios

 

A presidência portuguesa da União Europeia que tinha como principal missão desconfinar a Europa, vê-se abalada com o aumento desgovernado dos números da pandemia, que colocaram Portugal no topo dos gráficos, mas pelos piores motivos. A garantia de que o dinheiro da “Bazuca” chega antes do verão não vai ser tarefa fácil. A anterior presidência alemã deixou para Portugal a execução dos acordos políticos sobre o orçamento plurianual e para o Fundo de Recuperação que estavam bloqueados desde junho pela Polónia e pela Hungria, pelo que a regulamentação do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 está ainda a começar.

Para já, o que sabemos é que Marcelo Rebelo de Sousa renovou o mandato presidencial na primeira volta das eleições e o segundo estado de emergência em 2021, quando ainda nem chegamos ao final do mês.

Uma vez mais a economia vê-se a braços com o cenário de crise. Estabelecimentos comerciais e de serviços fechados, teletrabalho obrigatório, layoff, despedimentos. Para fazer face ao impacto da pandemia na economia, o Governo tem avançado com várias medidas e apoios, que vão sendo ajustadas e prorrogadas à medida do que a situação exige:

• O Apoio à Retoma Progressiva estará em vigor até ao final do primeiro semestre de 2021

• O programa Apoiar passa a estar disponível também para médias empresas e empresários em nome individual (ENI) sem contabilidade organizada mas com trabalhadores a cargo. O Governo contempla ainda o acesso aos apoios por parte das empresas com dívidas ao Estado.

• As empresas passam a ver uma parte das rendas suportadas pelo governo e podem ter acesso a uma linha de crédito.

• As empresas vão poder aderir à flexibilização do cumprimento das obrigações tributárias em sede de IVA e as cooperativas, micro, pequenas e médias empresas, podem ser dispensadas dos pagamentos por conta.

• Há várias linhas de crédito disponíveis para as empresas, bem como um fundo de tesouraria para micro e pequenas empresas no montante de 750 milhões de euros.

• Lay-off simplificado continua para empresas que têm de estar fechadas.

• O programa IVAucher para o turismo que permite aos portugueses acumular o valor do IVA de uma despesa, no setor do turismo, e descontar esse mesmo montante numa compra no trimestre seguinte, nessa mesma área em restaurantes, alojamentos (hotéis, alojamento local, etc.) e espaços de cultura.

• Benefícios fiscais para ações conjuntas de promoção externa relativas à participação em feiras e exposições no exterior e incluem gastos com o arrendamento de espaço e com a construção e funcionamento do stand.

• Regime das moratórias de crédito mantém-se aberto até 31 de março.

• Os apoios do programa Adaptar, para a reconversão dos estabelecimentos e métodos de trabalhos das micro, pequenas e médias empresas, para cumprirem distanciamento devido à pandemia, foram prolongados até 31 de março.

Os tempos que vivemos desafiam a sociedade de uma forma nunca antes vivenciada. Da saúde à economia, é de sobrevivência que falamos. Mas sobreviver não pode significar mantermo-nos apenas à tona. É preciso inovar, mudar de direção, fazer o que ainda não foi feito.

Os tão aguardados milhões da Europa vão chegar mais dia menos dia… é tempo de pensar no que podem fazer pela sua vida! Conte com a Multisector para dar um pontapé na crise. Fale connosco para darmos forma à sua ideia.

 

Cláudia Martins
Gestão de Projetos

300M€ PARA APOIAR A QUALIFICAÇÃO DA OFERTA TURÍSTICA 2021

Estão disponíveis 300 milhões de euros para apoiar o investimento de empresas do sector do turismo até 31 de dezembro de 2021.
Com o objetivo de impulsionar o processo de recuperação do turismo em Portugal, a Linha de Apoio à Qualificação da Oferta foi reforçada na sua componente a fundo perdido.
Destaca-se ainda o aumento do financiamento associado, o reforço dos prémios de desempenho e o foco em projetos mais inteligentes, sustentáveis e inclusivos.

linha-qualificacao-oferta-2021

O financiamento a médio e longo prazo assenta, em projetos que incidam em:

 

Requalificação e reposicionamento de empreendimentos, estabelecimentos e
atividades, incluindo a ampliação dos mesmos;

Criação de empreendimentos, estabelecimentos e atividades, desde que, em qualquer dos casos, cumpram os seguintes requisitos: sejam implementados nos territórios de baixa densidade, sejam adequados à procura turística atual ou potencial e supram carências de oferta e acrescentem valor à oferta existente na região;

Desenvolvimento de projetos de empreendedorismo que reúnam as seguintes características: Apresentem um investimento elegível máximo de 500 mil euros;) Sejam promovidos por pequenas ou médias empresas a criar ou criadas há menos de dois anos; Tenham por objeto empreendimentos, equipamentos ou atividades de animação turística (CAE Grupos 931 e 932), assim como serviços associados ao setor do Turismo, com particular enfoque nos de base tecnológica.

Para acederem à Linha de Apoio à Qualificação da Oferta 2021, as empresas turísticas devem prever a realização de investimentos nas áreas da gestão ambiental e da acessibilidade.

 

O montante de financiamento não pode exceder 80% do investimento elegível e a participação do Turismo de Portugal tem o limite de 1,5 milhões euros.

 

Os projetos devem traduzir-se em investimentos corpóreos e incorpóreos necessários para alcançar os seus objetivos, acrescido de até 10% para fundo de maneio.

 

PRAZOS DA OPERAÇÃO: Máximo de 15 anos, incluindo um período máximo de carência de 4 anos

 

TAXAS DE JURO:

Parcela Turismo de Portugal – Não vence juros. – exceto em criação de estabelecimentos de alojamento em territórios que não de baixa densidade ou que não incidam em património classificado como monumento nacional ou imóvel de interesse público, em que a taxa de juro aplicável deve ser indexada à EURIBOR a 12 meses, acrescida de um spread correspondente a 50% do spread aplicado à parcela da Instituição de Crédito.

Parcela Instituições de Crédito – A que resultar da análise de risco efetuada pelas Instituições de Crédito.

A componente apoiada pelo Turismo de Portugal de natureza reembolsável pode transformar-se em não reembolsável (a fundo perdido) desde que os indicadores definidos no Plano de Negócios (entregue à banca) sejam cumpridas, são eles:

→     Valor do Volume de Negócios (VN) e do Volume Acrescentado Bruto (VAB)

→     Rácio VAB/VN igual ou superior ao apresentado no ano pré-projeto, se aplicável, e com valores mínimos por CAE

→     Posto de trabalho a criar, sendo que, no caso de empresas existentes, o número total de postos de trabalho deve ser igual ao do ano pré projeto, no mínimo

 

Poderá apresentar o seu Plano de Negócio às seguintes entidades aderentes: Abanca, Banco Português de Gestão, BPI, Bankinter, Caixa Geral de Depósitos, Crédito Agrícola, EuroBic, Millennium bcp, Montepio, Novo Banco, Novo Banco dos Açores, Santander.

 

Para qualquer esclarecimento, contacte-nos.

ÚLTIMOS INCENTIVOS PARA CAPACITAR A SUA EMPRESA JÁ!

digsim-news

Em tempo de incerteza, quem tem a informação é REI! Quanto tempo perde a solicitar relatórios administrativos e financeiros? Quanto tempo perde a analisar tudo semanalmente? Consegue detetar as falhas em tempo real para que não gerem problemas maiores?

Já imaginou ter um acesso rápido e atualizado do desempenho do seu negócio, a partir do qual pode tomar decisões em tempo útil sobre a definição de estratégia que a sua empresa pode implementar e agir de uma forma competitiva no mercado?

A Multisector apresenta-lhe a DIGSIM BI®, um serviço de consultoria tecnológica e de gestão integrada que oferece uma metodologia própria desenvolvida pela equipa de especialistas da Multisector para uma abordagem holística ao Business Intelligence e Controlo de Gestão, suportada por tecnologia Power BI da Microsoft®. Este serviço de implementação e customização fornece uma experiência de transformação digital realisticamente ajustada a pequenas e médias empresas que desejam impulsionar e aproveitar ao máximo os seus recursos de inovação e estratégia.

Está aberta uma das últimas linhas do PT2020 que pode apoiar a sua empresa não só na aquisição deste tipo de soluções, mas também noutras necessidades de investimento que planeie para os próximos 12 meses.

Se considerar interessante, é uma oportunidade a aproveitar AGORA.

Este sistema, atualmente chamado de PAPN – Programa de Apoio à Produção Nacional apoia projetos que visem o estímulo à produção nacional de base local para a expansão e modernização da produção por parte de micro e pequenas empresas. O programa está restrito a apenas alguns concelhos e freguesias do país e ainda limitado por CAE.

Do que está a espera para consultar se a sua empresa pode ser uma das beneficiárias destes últimos euros do Portugal 2020?

Saiba mais aqui ou contacte-nos diretamente (info@multisector.pt).

 

Edite Rodrigues
Estratégia & Desenvolvimento

CANDIDATURAS ABERTAS PAPN (NOVO SI2E)

REGIÕES NORTE, CENTRO, LISBOA, ALENTEJO E ALGARVE

papn-novo-si2e

Há muito que se aguardava a abertura dos concursos referentes ao Programa de Apoio à Produção Nacional de Base Local, no âmbito do SI2E – Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e Emprego.

Algarve deu o pontapé de saída, com a abertura do 1º concurso para apoiar o investimento na melhoria da produtividade e a diversificação das atividades das micro e pequenas empresas com certificação IAPMEI. A natureza do investimento a apoiar é muito diversa, incluindo a aquisição de equipamentos, tecnologia e mesmo alguns serviços, pelo que se trata de uma excelente oportunidade para as empresas Algarvias do sector industrial.

A Região Norte tem 13 avisos abertos, destinados às micro e pequenas empresas dos sectores da indústria, turismo, construção, comércio, entre outros (dependendo da sub-região do norte), sendo, por isso, importante a consulta de cada aviso.

O Centro tem 5 avisos abertos neste momento. Na Região de Lisboa são 5 os concursos que estão a decorrer. Para o Alentejo também estão 5 avisos disponíveis que encerram já no dia 15 de fevereiro.

Abaixo apresentamos de forma resumida a informação que consta nos avisos que se encontram abertos.

Os concursos permitem um elevado grau de liberdade para compor um plano de investimento competitivo e à medida das necessidades de cada empresa, a que acrescem taxas de incentivo que podem ir dos 30% aos 60% (taxa base + majorações) a fundo perdido.

Um dos grandes objetivos do programa é a manutenção dos postos de trabalho já existentes nas empresas, sendo obrigatória a sua manutenção para a atribuição do incentivo. Estes concursos não apoiam a criação de novos postos de trabalho e a duração dos projetos de investimento é de 12 meses.

As despesas elegíveis são:

→ Custos de aquisição de máquinas, equipamentos, respetiva instalação e transporte

→ Custos de aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento

→ Software standard ou desenvolvido especificamente para a atividade da empresa

→ Custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções

→ Custos iniciais associados à domiciliação de aplicações, adesão inicial a plataformas eletrónicas, subscrição inicial de aplicações em regimes de «Software as a Service», criação e publicação inicial de novos conteúdos eletrónicos, bem como a inclusão ou catalogação em diretórios ou motores de busca

→ Material circulante diretamente relacionado com o exercício da atividade, até ao limite máximo elegível de 40 mil euros

→ Estudos, diagnósticos, auditorias, Planos de marketing, até ao limite máximo elegível de 5 mil euros

→ Serviços tecnológicos/digitais, sistemas de qualidade e de certificação, até ao limite máximo elegível de 50 mil euros

→ Obras de remodelação ou adaptação, para instalação de equipamentos produtivos financiados no âmbito deste projeto, até ao limite de 60% do investimento total elegível apurado, desde que contratadas a terceiros não relacionados com o adquirente beneficiário dos apoios, não sendo financiados materiais de construção adquiridos autonomamente

Não perca esta oportunidade.
É importante ser rápido na decisão, considerando que o prazo de submissão de candidaturas é muito curto!

Contacte-nos e conte com a equipa da Multisector na elaboração da sua candidatura..

–  NORTE  –  Candidaturas encerram a 26 fevereiro

 

CIM ALTO MINHOLINHA DE AÇÃO GQUALIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO TERRITORIAL | AVISO N.º NORTE-D7-2021-13

Dotação: 840 K€

CAE Elegíveis: CAE 13 – Fabricação de têxteis; 14 – Indústria do vestuário; 15 – Indústria do couro e dos produtos do couro; 16 – Indústrias da madeira e da cortiça e suas obras, exceto mobiliário; Fabricação de obras de cestaria e de espartaria; 17 -Fabricação de pasta, de papel, cartão e seus artigos; 18 – Impressão e reprodução de suportes gravados; 22 – Fabricação de artigos de borracha e de matérias plásticas; 23 – Fabricação de outros produtos minerais não metálicos; 24 – Indústrias metalúrgicas de base; 25 – Fabricação de produtos metálicos, exceto máquinas e equipamentos; 27 – Fabricação de equipamento elétrico; 29 – Fabricação de veículos automóveis, reboques, semi-reboques e componentes para veículos automóveis; 30 – Fabricação de outro equipamento de transporte; 31- Fabrico de mobiliário e de colchões; 32 – Outras indústrias transformadoras; 33 – Reparação, manutenção e instalação de máquinas e equipamentos;
operações de outras CAE da secção C (Indústrias transformadoras), desde que já tenham aderido ou evidenciem ter condições de adesão ao selo “Portugal Sou Eu” ou “100% Alto Minho” (nomeadamente no que diz respeito ao cumprimento do valor mínimo de incorporação nacional em produtos ou serviços);
poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos das CAE referenciadas acima

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

CIM ALTO MINHOLINHA DE AÇÃO FQUALIFICAÇÃO DA OFERTA DE ALOJAMENTO DE TURISMO DE EXCELÊNCIA | AVISO N.º NORTE-D7-2021-12

Dotação: 450 K€

CAE Elegíveis: Turismo no Espaço Rural (CAE 55202); Parques de campismo e de caravanismo (CAE 55300)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 10 p.p. Projetos das CAE identificadas acima

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

CIM ALTO MINHOLINHA DE AÇÃO EQUALIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL ASSOCIADA AOS RECURSOS ENDÓGENOS | AVISO N.º NORTE-D7-2021-11

Dotação: 2,8 M€

CAE Elegíveis: CAE da secção C: 10 – Indústrias alimentares e 11 – Indústria das bebidas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos das CAE identificadas acima

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

CIM ALTO MINHOLINHA DE AÇÃO DQUALIFICAÇÃO E PROMOÇÃO DO ARTESANATO | AVISO N.º NORTE-D7-2021-10

Dotação: 85 K€

CAE Elegíveis: CAE constantes do “REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS

Investimento: Mínimo: 5 K€ | Máximo: 25 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos das CAE do “REPERTÓRIO DE ATIVIDADES ARTESANAIS”

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

CIM ALTO MINHOLINHA DE AÇÃO CQUALIFICAÇÃO DOS RESTAURANTES DE ACORDO COM O REFERENCIAL “AMAR O MINHO” | AVISO N.º NORTE-D7-2021-09

Dotação: 870 K€

CAE Elegíveis: Restaurantes Típicos (CAE 56104);
Pensões com Restaurante (CAE 55112); Estalagens com Restaurante (CAE 55113); Pousadas com Restaurante (CAE 55114); Restaurantes tipo tradicional (CAE 56101)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos inseridos nas CAE identificadas acima

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

CIM ALTO MINHOLINHA DE AÇÃO BQUALIFICAÇÃO LOJAS COM HISTÓRIA, DE LOJAS TRADIÇÃO E DE LOJAS PRODUÇÃO TERRITORIAL | AVISO N.º NORTE-D7-2021-08

Dotação: 210 K€

CAE Elegíveis: Comércio a retalho (CAE 47), exceto de veículos automóveis e motociclos ou outras CAE, desde que com classificação nas seguintes tipologias elegíveis: Lojas com História, Lojas Tradição e Lojas Produção Territorial

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 60 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Projetos da CAE da 47 ou outras CAE desde que com classificação nas seguintes tipologias: Lojas com História, de Lojas Tradição e de Lojas Produção Territorial

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

CIM ALTO MINHOLINHA DE AÇÃO AQUALIFICAÇÃO DE AGENTES DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA E DE AGÊNCIAS DE VIAGENS | AVISO N.º NORTE-D7-2021-07

Dotação: 198 K€

CAE Elegíveis: Organização de atividades de animação turística (CAE 93293) / Atividades das agências de viagem (CAE 79110)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 10 p.p. Projetos da CAE 93293 / 10 p.p. Projetos da CAE 79110

Territórios abrangidos: Arcos de Valdevez; Caminha; Melgaço; Monção; Paredes de Coura; Ponte da Barca; Ponte de Lima; Valença; Viana do Castelo; Vila Nova de Cerveira

 

CIM CÁVADO | AVISO NORTE-D7-2021-06

Dotação: 4 M€

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. Associação à marca “Portugal sou Eu” / 10 p.p. Enquadramento na RIS3 Norte  / 5 p.p. Investidor da diáspora

Territórios abrangidos: Amares; Barcelos; Braga; Esposende; Terras de Bouro; Vila Verde

 

ÁREA METROPOLITANA DO PORTO | AVISO NORTE-D7-2021-05

Dotação: Indústria (CAE 05-33): 5 M€ / Outras CAE: 2,5 M€

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33)  / Outras atividades (CAE 47, 55, 56, 79)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: CAE 05 a 33: 235 K€ / Outras CAE: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restante território | Majoração: 20 p.p. CAE 05 A 33 / 15 p.p. Outras CAE  / 5 p.p. Investidor da diáspora

Territórios abrangidos: Arouca; Espinho; Gondomar; Maia; Matosinhos; Oliveira de Azeméis; Paredes; Porto; Póvoa de Varzim; Santa Maria da Feira; Santo Tirso; São João da Madeira; Trofa; Vale de Cambra; Valongo; Vila do Conde; Vila Nova de Gaia

 

CIM ALTO TÂMEGA | AVISO NORTE-D7-2021-04

Dotação: Indústria (CAE 05-33): 4,9 M€ / Outras CAE: 2,4 M€

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) , Construção (CAE 43), Comércio, manutenção e reparação, de veículos automóveis e motociclo (CAE 45 a 47), Transportes e armazenagem (CAE 49 e 52), Alojamento, restauração e similares (CAE 55 e 56), Atividades de informação e comunicação (CAE 58 a 63), Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares (CAE 69 a 75), Atividades administrativas e dos serviços de apoio (CAE 79, 81 e 82), Educação (CAE 85), Atividades de saúde humana e apoio social (CAE 86 a 88), Atividades artísticas, de espetáculos, desportivas e recreativas (CAE 90, 91 e 93), Outras atividades de serviços (CAE 95 e 96)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: CAE 05 a 33, 55 e 56 e 87 e 88: 235 K€ / Outras CAE: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 15 p.p. CAE identificada no aviso / 5 p.p. Investidor da diáspora

Territórios abrangidos: Boticas; Chaves; Montalegre; Ribeira de Pena; Valpaços; Vila Pouca de Aguiar

 

CIM AVE | AVISO NORTE-D7-2021-03

Dotação: Indústria (CAE 05 a 33): 4 M€ / Outras CAE: 2 M€

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Alojamento (CAE 55) / Restauração e Similares (CAE 56)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: CAE 05 A 33: 235 K€ / CAE 55 e 56: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. CAE 05 a 33 / 5 p.p. Investidor da Diáspora / 5 p.p. Territórios baixa densidade

Territórios abrangidos: Cabeceiras de Basto; Fafe; Guimarães; Mondim de Basto; Póvoa de Lanhoso; Vieira do Minho; Vila Nova de Famalicão; Vizela

 

CIM TERRAS DE TRÁS-OS-MONTES | AVISO NORTE-D7-2021-02

Dotação: Indústria (CAE 05 a 33): 2,5 M€ / Outras CAE: 1,2 M€

CAE Elegíveis: Todas as atividades exceto sector da pesca e da aquicultura; sector da produção agrícola primária e florestas; sector da transformação e comercialização de produtos agrícolas; CAE 64 a 66, 25402, 30400, 84220 e 92

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: CAE 05 a 33 e 55 e 56: 235 K€ / outras CAE: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 15 p.p. CAE 05 a 33 / 10 p.p. CAE 55 e 56 / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alfândega da Fé; Bragança; Macedo de Cavaleiros; Miranda do Douro; Mirandela; Mogadouro; Vila Flor; Vimioso; Vinhais

 

CIM TÂMEGA E SOUSA | AVISO NORTE-D7-2021-01

Dotação: Indústria: (CAE 05 a 33): 5,5 M€ / Outras CAE: 2,8 M€

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Construção (CAE 41 a 43) / Comércio a Retalho (CAE 47) / Alojamento, restauração e similares (CAE 55 e 56)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: CAE 05 a 33, 41 a 43 e 55 e 56: 235 K€ / CAE 47: 100 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 15 p.p. CAE 05 a 33 e 55 e 56 / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Amarante; Baião; Castelo de Paiva; Celorico de Basto; Cinfães; Felgueiras; Lousada; Marco de Canaveses; Paços de Ferreira; Penafiel; Resende

–  CENTRO  –  Candidaturas encerram a 19 março

 

CIM REGIÃO DE LEIRIA | AVISO CENTRO-D7-2021-09

Dotação: 4,6 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alvaiázere; Ansião; Batalha; Castanheira de Pera; Figueiró dos Vinhos; Leiria; Marinha Grande; Pedrógão Grande; Pombal; Porto de Mós

 

CIM VISEU DÃO LAFÕES | AVISO CENTRO-D7-2021-08

Dotação: 8 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Aguiar da Beira; Carregal do Sal; Castro Daire; Mangualde; Nelas; Oliveira de Frades; Penalva do Castelo; Santa Comba Dão; São Pedro do Sul; Sátão; Tondela; Vila Nova de Paiva; Viseu; Vouzela

 

CIM REGIÃO DE AVEIRO | AVISO CENTRO-D7-2021-07

Dotação: 3,3 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Águeda; Albergaria-a-Velha; Anadia; Aveiro; Estarreja; Ílhavo; Murtosa; Oliveira do Bairro; Ovar; Sever do Vouga; Vagos

 

CIM REGIÃO DE COIMBRA | AVISO CENTRO-D7-2021-05

Dotação: 4,1 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Arganil; Cantanhede; Coimbra; Condeixa-a-Nova; Figueira da Foz; Góis; Lousã; Mealhada; Mira, Miranda do Corvo; Montemor-o-Velho; Mortágua; Oliveira do Hospital; Pampilhosa da Serra; Penacova; Penela; Soure; Tábua; Vila Nova de Poiares

 

CIM BEIRA BAIXA | AVISO CENTRO-D7-2021-04

Dotação: 5,2 M€ | Indústria (CAE 05 a 33): 66,66% / Outras CAE: 33,33%

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Turismo: Estabelecimentos hoteleiros (CAE 551) / Turismo no espaço rural (CAE 55202) / Parques de campismo e de caravanismo (55300) / Restauração (561) / Organização de atividades de animação turística (93293) / Poderão ser apoiados neste AAC projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. “Transição digital” / 10 p.p. “Economia Circular” / 10 p.p. “Estratégias de eficiência coletiva” / 10 p.p. “Produtos turísticos integrados de base intermunicipal” / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Castelo Branco; Idanha-a-Nova; Oleiros; Penamacor; Proença-a-Nova; Vila Velha de Ródão

–  LISBOA  –  Candidaturas encerram a 26 fevereiro

 

ADREPES Rural | AVISO LISBOA-D8-2021-05 (encerra a 19 março)

Dotação: 456 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. Empresas com menos de 5 anos / 20 p.p. Microempresas, certificadas pelo IAPMEI / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alcochete (Alcochete e São Francisco); Moita (Moita); Montijo (Canha, UF Pegões e UF Atalaia e Alto-Estanqueiro-Jardia); Palmela (Palmela, Pinhal Novo, Quinta do Anjo e UF Poceirão e Marateca); Sesimbra (Castelo); Setúbal (UF Azeitão e UF Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra)

 

IDSET Montijo – GAL“CAPACITAR O MONTIJO” | AVISO LISBOA-D8-2021-04

Dotação: 150 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33 enquadradas no Anexo A do Aviso)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. CAE principal divisões 05 a 33 / 20 p.p. Expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 20 p.p. Enquadramento na Estratégia de Desenvolvimento Local (EDL) do GAL “Capacitar o Montijo” / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Junta de Freguesia da União de Freguesias do Montijo e Afonsoeiro (Bairro do Afonsoeiro, Bairro da Caneira, Bairro da Calçada, Bairro do Corte Esteval, Bairro do Areias e Centro Histórico)

 

IDSET Setúbal – GAL “EU…TAMBÉM CONTO” | AVISO LISBOA-D8-2021-03

Dotação: 150 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33 enquadradas no Anexo A do Aviso)

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. CAE principal divisões 05 a 33 / 20 p.p. Expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 20 p.p. Enquadramento na Estratégia de Desenvolvimento Local (EDL) do GAL “EU…Também Conto” / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Junta de Freguesia da União das Freguesias de Setúbal (Bairro Salgado, Av. 5 de Outubro, Baixa de Setúbal, Av. Luísa Todi, Praça do Quebedo, Av. da Portela, Praça do Brasil, Bairro de São Gabriel, Bairro Azeda de Baixo, Bairro Camolas, Bairro da Meia Laranja, Bairro da Varzinha); São Sebastião (Bairro Santos Nicolau, Bairro Lopes, Bairro da Nossa Senhora da Conceição, Bairro Monarquina, Bairro Dias, Bairro de São Domingos, Bairro da Terroa, Bairro Humberto Delgado, Bairro da Liberdade, Bairro da Camarinha, Praça de Portugal, Bairro Afonso Costa, Bairro da Trindade, Bairro dos Pinheirinhos, Bairro Vale de Cerejeiras, Bairro do Monte Belo, Bairro do Monte Belo Norte, Bairro dos 4 Caminhos, Av. Mestre Lima de Freitas, Bairro Nova Azeda, Bairro Azeda de Cima, Bairro Nova Sintra, Bairro 1º de Maio, Bairro do Peixe Frito, Bairro do Aranguês, Bairro do Novo Aranguês, Bairro da Tebaida, Bairro da Fonte do Lavra, Barreiros, Largo das Areias, Bairro das Fontainhas, Bairro Magalhães Mexias)

 

GAL A2S (GAL PESCAS ERICEIRA CASCAIS) Costeiro | AVISO LISBOA-D8-2021-02

Dotação: 126 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33 enquadradas no Anexo A do Aviso) | Produção de bens para o setor primário – agricultura, florestas e pescas / Produção agroalimentar ou de bebidas (2ª transformação de produtos agrícolas) / Fabricação de produtos artesanais

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. Empresas com menos de 5 anos / 20 p.p. Microempresas, certificadas pelo IAPMEI / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Mafra (Encarnação, Santo Isidoro, Ericeira); Cascais (UF Cascais e Estoril)

 

GAL A2S Rural | AVISO LISBOA-D8-2021-01

Dotação: 127 K€

CAE Elegíveis: Indústria (CAE 05 a 33 enquadradas no Anexo A do Aviso) | Produção de bens para o setor primário – agricultura, florestas e pescas / Produção agroalimentar ou de bebidas (2ª transformação de produtos agrícolas) / Fabricação de produtos artesanais

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 100 K€

Taxa de financiamento: 30% | Majoração: 20 p.p. Empresas com menos de 5 anos / 20 p.p. Microempresas, certificadas pelo IAPMEI / 20 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Loures (Bucelas, Fanhões, Lousa, UF Santo Antão e São Julião do Tojal); Mafra (Carvoeira, Encarnação, Mafra, Milharado, Santo Isidoro, UF Azueira e Sobral da Abelheira, UF Enxara do Bispo, Gradil e Vila Franca do Rosário, UF Igreja Nova e Cheleiros, UF Malveira e São Miguel de Alcainça, UF Venda do Pinheiro e Santo Estêvão das Galés); Sintra (Colares, UF Almargem do Bispo, Pêro Pinheiro e Montelavar, UF São João das Lampas e Terrugem)

–  ALENTEJO – Candidaturas encerram a 15 fevereiro

 

CIMAL (ALENTEJO LITORAL) | ALT20-D7-2021-07

Dotação: 900 K€  [CAE 05 a 33: 600 K€ / CAE 55 e 56: 300 K€]

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Alojamento, restauração e similares (CAE 55 e 56). Poderão também ser apoiados projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos  ou a prestação de serviços, desde que fora das explorações agrícolas.

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. projetos de expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alcácer do Sal; Grândola; Odemira; Santiago do Cacém; Sines

 

CIMLT (LEZÍRIA DO TEJO)| ALT20-D7-2021-06

Dotação: 990 K€  [CAE 05 a 33: 660 K€ / CAE 55 e 56: 330 K€]

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Alojamento, restauração e similares (CAE 55 e 56). Poderão também ser apoiados projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos  ou a prestação de serviços, desde que fora das explorações agrícolas.

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. projetos de expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Almeirim; Alpiarça; Azambuja; Benavente; Cartaxo; Chamusca; Coruche; Golegã; Rio Maior; Salvaterra de Magos; Santarém

 

CIMBAL (BAIXO ALENTEJO)| ALT20-D7-2021-05

Dotação: 770 K€  [CAE 05 a 33: 515 K€ / CAE 55 e 56: 255 K€]

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Alojamento, restauração e similares (CAE 55 e 56). Poderão também ser apoiados projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos  ou a prestação de serviços, desde que fora das explorações agrícolas.

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. projetos de expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Aljustrel; Almodôvar; Alvito; Barrancos; Beja; Castro Verde; Cuba; Ferreira do Alentejo; Mértola; Moura; Ourique; Serpa; Vidigueira

 

CIMAC (ALENTEJO CENTRAL) | ALT20-D7-2021-04

Dotação: 990 K€  [CAE 05 a 33: 660 K€ / CAE 55 e 56: 330 K€]

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Alojamento, restauração e similares (CAE 55 e 56). Poderão também ser apoiados projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos  ou a prestação de serviços, desde que fora das explorações agrícolas.

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. projetos de expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alandroal; Arraiolos; Borba; Estremoz; Évora; Montemor-o-Novo; Mora; Mourão; Portel; Redondo; Reguengos de Monsaraz; Vendas Novas; Viana do Alentejo; Vila Viçosa

 

CIMAA (ALTO ALENTEJO) | ALT20-D7-2021-03

Dotação: 550 K€  [CAE 05 a 33: 370 K€ / CAE 55 e 56: 180 K€]

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33) / Alojamento, restauração e similares (CAE 55 e 56). Poderão também ser apoiados projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos  ou a prestação de serviços, desde que fora das explorações agrícolas.

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 20 p.p. projetos com enquadramento na Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE InMotion, “Alentejo Turismo e Sustentabilidade”/ 10 p.p. projetos de expansão ou modernização de micro e pequenas empresas criadas há menos de cinco anos / 5 p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: Alter do Chão; Arronches; Avis; Campo Maior; Castelo de Vide; Crato; Elvas; Fronteira; Gavião; Marvão; Monforte; Nisa; Ponte de Sor; Portalegre; Sousel

–  ALGARVE  –  Candidaturas encerram a 26 fevereiro

 

ALGARVE | ALG-27-2020-50

Dotação: 1,5 M€

CAE Elegíveis: Indústrias Extrativas (CAE 05 a 09) / Indústrias Transformadoras (CAE 10 a 33). Poderão também ser apoiados projetos de 2.ª transformação de produtos agrícolas em não agrícolas, a comercialização a retalho dos produtos ou a prestação de serviços, desde que fora das explorações agrícolas.

Investimento: Mínimo: 20 K€ | Máximo: 235 K€

Taxa de financiamento: 40% territórios do interior / 30% nos restantes territórios | Majoração: 10 p.p. Enquadramento na RIS3 Algarve / 20 p.p. Incorporação do Conhecimento Científico / 5  p.p. Investidor da Diáspora

Territórios abrangidos: NUT II Algarve – todos os concelhos

Contacte-nos para saber se o seu projeto se enquadra nestas oportunidades.