IR PARA FORA CÁ DENTRO

31 Julho 2020

IR PARA FORA CÁ DENTRO

va-para-fora-ca-dentro

Com o mês de Agosto a começar, é inevitável não se pensar em viagens para destinos longínquos, praias de areia branca e águas tépidas, sunsets e festas pela noite dentro, ou seja, férias! Mas o atual contexto, obriga a cuidados redobrados na hora de planear as férias e o slogan “Vá para fora cá dentro”, do Turismo de Portugal, que já tem 25 anos, está mais atual do que nunca.

A pandemia da Covid-19 entrou nas nossas vidas sem pedir licença, condicionando as rotinas e criando desafios inimagináveis, até na hora de marcar férias! A Direção Geral da Saúde (DGS), por um lado, e os operadores turísticos por outro, multiplicaram regras e iniciativas por forma a garantir a segurança das pessoas e atrair turistas. Neste verão de 2020, as idas à praia, à piscina, às termas e SPAs, aos espaços de lazer e culturais, a restaurantes e cafés, não estão proibidas mas estão sujeitas a muitas regras e cautelas.

Mas a vida não pára e impõe-se a necessidade de carregar baterias para um segundo semestre que se espera igualmente difícil. A economia precisa de novos negócios e o turismo é um dos principais impulsionadores do PIB nacional. De norte a sul do país não faltam novas experiências para explorar e um Portugal desconhecido e inovador para conhecer. Por isso, a Multisector deixa aqui algumas dicas para umas férias seguras, e merecidas, em tempo de pandemia.

Praias

Se vai à praia, saiba que o manual para a época balnear impõe distâncias mínimas entre grupos e chapéus de sol, lotação máxima de pessoas, interdição de atividades desportivas, obrigação de estacionamento em parques e informação sobre o estado de ocupação através de sinalética. Em tempo real pode saber o estado de ocupação dos areais, através da aplicação Info Praia.

Piscinas

As piscinas também já receberam ordem de reabertura, mas deve confirmar se cumprem as regras de prevenção, ocupação, higienização dos espaços e distanciamento físico entre utentes, por exemplo: onde sejam disponibilizadas cadeiras, espreguiçadeiras, chapéus de sol ou outros equipamentos idênticos, assegure-se que estes encontram-se a três metros de distância; evite utilizar, dentro de água, equipamentos lúdicos e ou de uso coletivo, como bóias ou colchões; nos chuveiros exteriores, instalações sanitárias e áreas de circulação é obrigatório o uso de calçado. Antes de utilizar os espaços, certifique-se que os responsáveis pela gestão dos recintos têm afixadas as regras de funcionamento e das medidas de prevenção e mitigação implementadas em lugar bem visível.

Termas e SPAs

Todas as consultas e tratamentos termais passam a ter marcação prévia, de forma não presencial e o número de termalistas deve ser limitado, para possibilitar o distanciamento social recomendável. Os espaços estão obrigados a garantir o acesso, em todas as áreas, a solução de base alcoólica, bem como máscara cirúrgica, que deve ser utilizada dentro do espaço, na sala de espera ou na receção. O uso de máscara só é dispensado quando estiver no gabinete de consulta e no decorrer dos tratamentos termais. A ventilação adequada é obrigatória e a limpeza e a desinfeção tem que ser efectuada de forma regular.

Restaurantes e cafés

Restaurantes, cafés, pastelarias e esplanadas devem manter um distanciamento mínimo de 1,5m entre os lugares. Sempre que circular dentro destes estabelecimentos, o uso de máscara é obrigatório e deve higienizar as mãos com solução à base de álcool ou com água e sabão, à entrada e à saída do estabelecimento. Deve ser dada preferência ao pagamento através de meio que não implique contato físico, por exemplo, terminal de pagamento automático contactless.

Museus, espaços culturais e espaços de lazer

Desde o início de junho que já possível a realização de espetáculos culturais, desde que as orientações da DGS sejam cumpridas. Os cinemas, teatros, auditórios e salas de espetáculos passam a ter a lotação reduzida, com lugares marcados e distanciamento físico. A lista das normas é extensa, mas para público destacam-se as seguintes: Respeitar os circuitos próprios para entradas e saídas; usar sempre máscara em espaços fechados e higienizar as mãos sempre que possível; respeitar o distanciamento físico de dois metros entre as pessoas e evitar filas e limitar a permanência nos locais apenas pelo tempo necessário.

Alojamento

O Turismo de Portugal implementou o selo “Clean&Safe”, que permite identificar os estabelecimentos e serviços que implementaram medidas de higiene e de segurança reforçadas. Mas para além das regras básicas de higienização e distanciamento social, pode escolher espaços que criaram medidas adicionais para garantir a segurança, tais como: número reduzido de quartos, piscinas com zonas privadas para evitar que as espreguiçadeiras sentem hóspedes diferentes, pequenos almoços que vão ter consigo sem que pague mais por isso, brinquedos que se limpam sempre que uma criança pega neles.

 

Independentemente de todas as restrições impostas, está na hora de desligar do trabalho e da pressão causada pela pandemia. Vários estudos demonstraram que as férias melhoram o estado físico e mental, ao mesmo tempo que aumenta a produtividade e capacidade de foco. Por isso, com a responsabilidade que a atualidade exige, não perca nada das suas férias.

 

Boas férias!

 

Cláudia Martins
Gestão de Projetos