BRAGA – CENTRO DE TECNOLOGIA, TALENTO E INOVAÇÃO DE CLASSE MUNDIAL

27 Junho 2019

BRAGA – CENTRO DE TECNOLOGIA, TALENTO E INOVAÇÃO DE CLASSE MUNDIAL

A última edição do fDi Magazine, do Financial Times (referência editorial na área de negócios e investimento direto estrangeiro) foi dedicada a Braga. Logo em destaque na capa, a cidade dos Arcebispos é mencionada como “um centro de tecnologia e talentos em rápido crescimento em Portugal”. Em letras garrafais, pode ler-se que “Braga traz inovação de classe mundial”. Ao longo de dez páginas, o ecossistema empresarial da cidade é apontado como um caso paradigmático de “inovação vibrante e em constante erupção”, considerando-a “um ponto muito bom para as novas empresas se instalarem e crescerem”.

braga_inovacao

 

Segundo o Financial Times, “Braga é rica em história, mas não há nada de antigo no investimento relacionado à tecnologia”, acrescentando que “os mundos contrastam em Braga: passado e presente, história e nanotecnologia.”

“A cidade tem a população mais jovem em Portugal”, lê-se no artigo, e é a terceira cidade do país no que diz respeito ao número de exportações e crescimento do PIB, “acima da média nacional e ibérica”, considerada como uma das melhores cidades portuguesas para negócios. Referenciada como “líder de inovação” em Portugal e na Península Ibérica, Braga detém o maior número de patentes em Portugal, superando Lisboa e Porto.

O QUE DISTINGUE BRAGA?

 

Para o Presidente da Câmara, Ricardo Rio, “o factor que teve maior impacto no crescimento da cidade foi a criação da Universidade do Minho, que tem sido uma fonte contínua de renovação populacional, atraindo e produzindo talentos”. Também o reitor da UM, que foi classificada no artigo como “universidade de reputação internacional”, destaca a importância que a academia teve no desenvolvimento da região e do país, sublinhando a estreita relação que mantém com o tecido empresarial.

 

As internacionais Bosch e Fujitsu são apresentadas também como referências no desenvolvimento da região. Atualmente, a Bosch emprega cerca de 3500 colaboradores na cidade dedicados à produção de equipamentos inovadores de multimédia automóvel e sistemas de segurança automóvel exportados para todo o mundo. É em Braga que está localizado um dos centros da Bosch para o desenvolvimento de soluções para a mobilidade conectada e autónoma, com mais de 300 engenheiros. O novo centro da Fujitsu, localizado no Pólo de Negócios de Braga, também criou recentemente cerca de 300 postos de trabalho e fornece suporte técnico a milhares de utilizadores da Fujitsu em quatro línguas (inglês, francês, espanhol e português).

 

O ambiente de inovação que se respira em Braga cresceu muito com o Laboratório Internacional de Nanotecnologia Ibérica (INL), sendo que o Financial Times apresenta-o como o terceiro laboratório intergovernamental do mundo, depois do CERN de Genebra e do EMBL de Heidelburg.

 

A InvestBraga, “primeira agência de promoção de investimentos locais em Portugal”, nasceu na cidade e é apontada como uma das principais medidas para dinamizar o clima de investimento, “inspirando Lisboa e Porto”, segundo o artigo. De acordo com a reunião do Conselho Estratégico da Agência para a Dinamização Económica, que marcou o arranque da Semana da Economia de Braga que decorreu este mês, a um ano do objetivo final, a InvestBraga já atingiu as metas previstas para 2020 e ultrapassou os valores de investimento previstos no concelho, estimando as empresas valores na ordem dos 600 milhões de euros. A criação de 2500 novos postos de trabalho encontra-se quase concretizada.

VANTAGENS COMPETITIVAS DE BRAGA

 

O investimento que se tem verificado na cidade é potenciado por um conjunto de indicadores que a distinguem e a tornam única:

 

→ Demografia – Em Portugal e comparativamente a várias cidades europeias, Braga foi a cidade que mais cresceu nos últimos anos.

→ Mão-de-obra qualificada – Braga tem demonstrado capacidade de gerar capital humano de forma contínua em sectores tecnológicos. A taxa de escolarização no ensino superior é de mais de 80%, face aos 34% da média nacional e a proporção de inscritos em áreas de ciência e tecnologia no ensino superior só é ultrapassada por Aveiro.

→ Localização e infraestruturas de acesso – Excelente localização geográfica, facilmente acessível por todas as formas de transporte de passageiros e de mercadorias, com ligação terrestre, aérea e marítima aos quatro cantos do mundo. Proximidade em relação ao aeroporto Sá Carneiro e Portos de Viana, Leixões e Vigo. Ligação direta por auto-estrada à Galiza, Porto e Lisboa.

→ Fator custo – Os salários locais praticados são muito competitivos quando comparados com outras regiões europeias, preservando a alta qualidade das qualificações e a produtividade do trabalho.

→ História e cultura – Tem um património cultural milenar único, secular e religioso, criando uma centralidade política e económica na região. O turismo duplicou nos últimos anos e a cidade de Braga foi eleita como o segundo “Melhor Destino Europeu 2019”, com 59.092 votos, na votação do prémio anual organizado pela European Best Destinations (EBD), uma organização com sede em Bruxelas, Bélgica, que tem como objetivo promover a cultura e o turismo na Europa.

→ Espírito inovador – A presença de cerca de 100 empresas por Km2 atesta o espírito inovador e empreendedor. Só em 2018 nasceram 3.274 empresas em Braga. A constituição de novas empresas teve um acréscimo de 10,5% face ao ano anterior, número que coloca o distrito na quarta posição da lista, atrás de Lisboa, Porto e Setúbal.

→ Infraestruturas de conhecimento – No Ensino: A Universidade do Minho é uma referência para a aprendizagem de alta qualidade, ensino e pesquisa (listada no THE 400 ranking). Na saúde: O novo Hospital de Braga e a Escola de Ciências da Saúde dotam o município de um posicionamento único. Na investigação: O INL e a Universidade do Minho são infraestruturas de referência no país e no mundo.

 

O Plano Estratégico para o Desenvolvimento Económico de Braga identificou como metas até 2020 o crescimento de 1% acima da média da Península Ibérica, a geração líquida de pelo menos 500 novos empregos por ano, ocupar a posição de 3.ª cidade portuguesa, pela sua atractividade para investir, viver e visitar, posicionando Braga no Top 10 das cidades da Península Ibérica.

Já dizia um velho slogan que “É bom viver em Braga”. Mas também É BOM INVESTIR EM BRAGA!

 

Cláudia Martins
Gestão de Projetos