QUAL O RUMO DA UNIÃO EUROPEIA PARA OS PRÓXIMOS ANOS?

28 Maio 2019

QUAL O RUMO DA UNIÃO EUROPEIA PARA OS PRÓXIMOS ANOS?

As eleições para o Parlamento Europeu ocorreram no passado dia 23 a 26 de Maio, e os europeus tiveram a oportunidade de eleger os seus representantes para o horizonte de cinco anos.

 

Uniao-Europeia

 

 

As eleições efetuaram-se na sombra do Brexit e os resultados ditaram alterações significativas: a perda da maioria por parte dos socialistas e populares e a ascensão dos liberais e os verdes, resultando numa elevada fragmentação partidária.  Tal facto, permitirá que as discussões políticas direcionem os seus focos de discussão para novas preocupações. Estas determinarão as linhas de ação para o futuro da União Europeia. Mas qual é efetivamente o rumo a tomar para os próximos anos?

Alterações climáticas

As alterações climáticas são uma das grandes preocupações dos europeus. Sinónimo disso é o partido os verdes, hoje, representar a terceira força política no parlamento. Os cidadãos estão a colocar pressão junto dos seus líderes para a tomada de decisões sobre as alterações climáticas.

Reforma do Euro

O euro e a crise das dívidas soberanas de alguns países do território europeu preocupam os cidadãos. A reforma do euro está em curso, em junho novos passos serão anunciados sobre esta política.

Migrações

O problema das migrações arrasta um conjunto de desafios sociais, humanos, políticos, e demográficos, e uma tendência mundial de aumento do efeito de grupos nacionalistas (é exemplo os Estados Unidos América – Donald Trump ou o Brasil – Jair Bolsonaro), ou até mesmo extremistas como é o caso de França e Itália que elegeram eurodeputados de uma forma mais expressiva nestas eleições. Por isso, a União Europeia tem de olhar para as pessoas, definir uma política de migrações estruturada. A Europa tem de assumir as suas responsabilidades perante o mundo enquanto projeto de paz e de direitos humanos.

 

De acordo uma sondagem do European Council on Foreign Relations, 2/3 (dois terços) dos europeus veem a integração na União Europeia como algo positivo, ¾ acreditam que esta não é funcional. De facto, as necessidades da sociedade continuam sem ser satisfeitas e esta vontade foi manifestada nas urnas.

 

Espera-se que a mudança traga um novo rumo para a Europa e para os cidadãos.

 

Traduzir melhor a Europa para os cidadãos e traduzir melhor os cidadãos para a Europa

 

Bruna Parente
Estratégia & Desenvolvimento