PORTUGAL, NA BATALHA TECNOLÓGICA CONTRA O CANCRO

30 Outubro 2018

PORTUGAL, NA BATALHA TECNOLÓGICA CONTRA O CANCRO

portugal-batalha-tecnologica-cancro

 

Sendo Outubro o mês dedicado ao cancro da mama, e à sensibilização para este problema, aproveitamos esta oportunidade para dar a conhecer 6 projetos que evidenciam de que forma a investigação em Portugal se encontra bem posicionada naquilo que são inovações associadas à Deteção/ Diagnóstico Precoce e ao Tratamento e Monitorização de doenças oncológicas.

– Deteção / Diagnóstico Precoce

Cancro da mama – No âmbito do projeto NanoSTIMA, o INESC TEC publicou um novo método para diagnóstico desta doença. Recorrendo ao uso de Redes Neuronais Convolucionais, a equipa propôs um método inovador na classificação de imagens obtidas em biópsias da mama.

 

Cancro do colo do útero – Em parceria com a Fraunhofer Portugal, o INESC TEC iniciou recentemente um novo projeto de investigação que através da combinação de métodos de triagem convencionais (como a Citologia em Base Líquida e a colposcopia) com tecnologias de visão computacional e machine learning. O objetivo passa pela obtenção de um sistema de apoio à decisão, que possa ser facilmente integrado no fluxo de trabalho clínico existente.

 

Cancro do ovário – O Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia de Braga (INL) é o representante português de um projeto internacional que está a desenvolver uma tecnologia portátil onde, através de um marcador de plasma, permite detetar a doença em poucos minutos.

 

Cancro – Fruto de uma parceria entre Instituto Superior Técnico de Lisboa e o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores (Porto) surgiu o projeto MagCyte que promete inovação no diagnóstico precoce do cancro. Através de uma amostra de sangue, e recorrendo às potencialidades da nanotecnologia e da microfluídica, esta tecnologia deteta células tumorais circulantes (as células tipicamente responsáveis pelo aparecimento de metástases), permitindo o diagnóstico de cancro até 4 anos antes de este ser diagnosticável pelos métodos atuais de imagiologia.

– Tratamento e Monitorização

Cancro da mama / Tumores Raros – A Treat U (empresa do Grupo Bluepharma) tem dado cartas com a PEGASEMP™, uma nanopartícula capaz de transportar um fármaco e entregá-lo especificamente no interior das células tumorais, evitando os órgãos saudáveis. Com resultados promissores ao nível do cancro da mama e também em tumores raros como o mesotelioma, pretende prevenir os efeitos secundários associados à quimioterapia e aumentar a eficácia terapêutica.

 

Cancro da Bexiga – O projeto Uromonitor® desenvolvido por um grupo de investigadores do IPATIMUP e que já se encontra no mercado é uma tecnologia não invasiva que permite monitorizar a reincidência do cancro da bexiga. Baseado na análise de uma amostra de urina do doente, tem como objetivo auxiliar a atual citologia de urina que tem uma sensibilidade particularmente baixa em tumores reduzidos.

 

investigacao-cancro

A oncologia médica é uma especialidade que tem merecido um grande destaque naquilo que é atividade de I&D no setor da saúde. São vários os avanços alcançados na procura de soluções para suporte ao diagnóstico e tratamento do cancro, sendo que a atividade de investigação nacional, tem uma presença relevante nesses sucessos. Muitos destes projetos são realizados em consórcio com outras entidades nacionais ou europeias e apoiados por fundos comunitários, através de programas nacionais e/ou europeus direcionados para o investimento à I&D. Se tiver uma ideia ou um projeto para o qual procura parceiros e/ou incentivo financeiro para o realizar, pode contar com a nossa experiência para encontrar a medida de apoio e os parceiros mais indicados para o desenvolver.

 

Carla Ribeiro
Consultora de I&D