MULTISECTOR COM 100% DE APROVAÇÃO NAS CANDIDATURAS SIFIDE 2016 ATÉ À DATA

20 Dezembro 2017

MULTISECTOR COM 100% DE APROVAÇÃO NAS CANDIDATURAS SIFIDE 2016 ATÉ À DATA

As boas notícias são para se dar!

 

100

 

Podemos afirmar com muito orgulho que a Multisector, sobre todas as candidaturas dos nossos clientes com avaliação concluída até à data pela Comissão Certificadora do I&D Empresarial, conseguiu o pleno de sucesso:

100% das candidaturas aprovadas;

→ 100% do valor de beneficio fiscal de I&D requerido aprovado (num total de 1.217.841,80 €).

 

Continuamos optimistas que este ano conseguiremos bater o nosso record de 96% em nº de candidaturas de 97% em total de beneficio fiscal.

Entretanto e ainda sobre o SIFIDE II relembramos que no Orçamento de Estado 2018 (OE2018) aprovado recentemente, temos duas novidades:

O prazo limite de submissao das candidaturas SIFIDE II encurtou, ie, deixa de ser 31 de julho e passa a ser 31 de maio do ano seguinte ao do exercício fiscal a que dizem respeito os investimentos relevantes em I&D.

Projetos de I&D relativos à conceção ecológica de novos produtos podem beneficiar de uma majoração de 10% nas despesas associadas com atividades de I&D.

Por último, relembramos alguns conselhos úteis (do nosso ponto de vista, claro) na hora de selecionar os Consultores para ajudar a sua empresa na elaboração da candidatura SIFIDE:

Experiência no programa;

 Número de candidaturas;

 Referências em empresas do mesmo setor que a minha empresa?

→ Sucesso obtido na aprovação das mesmas;

 Senioridade das equipas que vão escrever os projetos de I&D candidatados e apurar o valor do beneficio fiscal;

→ Heterogeneidade nas formações da equipa técnica;

→ Nível de Qualificação académica da equipa técnica;

→ Confiança induzida no primeiro contacto.

 

Mas não menos importante, recomendamos que avalie muito bem se o modelo de faturação proposto pelo Consultor é justo e, principalmente, se é indutor de um bom empenhamento dos Consultores.

 

Esclarecendo:

 

Modelo de sucess-fee (recebimento de uma determinada percentagem do beneficio fiscal aprovado):

Será que vai ser suficiente para um bom e adequado empenhamento do consultor? (depende: se o benefício fiscal perspectivado for muito elevado e portanto o prémio do sucess-fee for elevado, provavelmente empenhar-se-á, embora nunca se saberá quantas candidaturas está a fazer ao mesmo tempo; se for reduzido, o empenhamento será baixo e com base num esforço mínimo;

Qual é a moral para um maior nível de exigência ao consultor, quando não há um “pagamento à cabeça”?

 

Modelo de um valor fixo à cabeça pela elaboração da candidatura:

→ Contrato normal de prestação de serviços, em que o resultado final tem de estar de acordo com o estipulado e com as expectativas geradas no inicio da relação;

→ O resultado terá de ser necessariamente melhor do que no caso anterior;

É com este modelo que a Multisector trabalha, por achar ser o modelo mais justo e profissional.

 

Importa por isso que avalie bem esta psicologia da dedicação indexada ao modelo de faturação proposto. E avalie bem se tem uma candidatura forte, com todas as condições para ser elegível, pois neste caso o valor do modelo de sucess-fee provavelmente sair-lhe-á mais caro!

 

RUI FRADINHO
Depto. Gestão Empresarial

FacebookTwitterLinkedInGoogle+