MULTISECTOR 4.0 | “A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL E AS PME”

29 Novembro 2017

MULTISECTOR 4.0 | “A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL E AS PME”

transformacao-digital

 

Se pensarmos nas vantagens de gerir uma PME, podemos destacar a habilidade inata de adotar mudanças e tecnologias de uma forma muito mais simples, mantendo sempre o foco em obter os melhores resultados e melhor retorno dos seus investimentos.

Segundo o estudo da IDC Introbrief sobre os próximos passos da transformação digital, até 87% das PME pesquisadas indicaram que as suas expectativas relativamente aos investimentos em tecnologia foram cumpridas ou mesmo excedidas.

O que realmente se destacou neste estudo é que quando se trata de PMEs, estas estão mais interessadas em fazer investimentos mais pequenos e focados que lhes permitam responder a necessidades imediatas e com resultados a curto prazo:

• 47,6% das PME concentram o seu investimento na maior necessidade da empresa;

• 35,3% escolhem tecnologias que sejam mais fáceis e/ou rápidas de implementar;

• 27,9% tomam as suas decisões influenciadas por exigências de clientes ou parceiros.

 

As restrições financeiras e de recursos são algo que as PME enfrentam todos os dias, e que não lhes permite investir em pacotes de serviços e tecnologias completos como resposta à verdadeira estratégia de longo prazo da empresa. Em vez disso, as empresas tendem a investir em ações mais táticas de curto prazo como forma de responder de forma direcionada a necessidades do dia-a-dia.

As PME não estão a ver a floresta além das árvores. A transformação digital não é uma moda, vem para ficar e está a modificar mercados de forma rápida e caótica. Muitas empresas pensam que investir já em serviços de digitalização e transformação do seu negócio é ser pioneiro.

No estudo português da COTEC, intitulado de “Destino: Crescimento e Inovação”, as PME com investimentos mais acertados em inovação e tecnologia têm desempenhos económico-financeiros superiores aos das restantes. O documento mostra, por exemplo, que o volume de negócios das PME mais inovadoras é 3,7 vezes superior e que o lucro é 7,8 vezes superior ao das restantes.

Portugal está abraçar a transformação digital e com as medidas lançadas no início do ano (Indústria 4.0) para apoiar as empresas neste sentido, é expectável que em 2 anos o tecido empresarial português tenha tido um impulso considerável no domínio das novas tecnologias e quem ainda não as adaptou terá ficado para trás.

Também a Microsoft identificou que a chave para as PME aproveitarem o melhor desta revolução, para colherem também os melhores resultados, é acompanharem as 4 principais tendências que estão a impulsionar essa transformação dos negócios:

1. As empresas e pessoas já não querem trabalhar da mesma maneira;

2. As expectativas dos seus clientes já não são as mesmas;

3. A tecnologia pode trabalhar por si;

4. O uso de indicadores e dados eliminam os riscos inerentes à gestão de uma empresa.

 

Mas, ainda no estudo da IDC, é encorajador ver que 41% das empresas estão a aprender com as implementações já realizadas e a sentir os resultados das mesmas, tento já iniciado o planeamentos de futuros investimentos e implementações. Mais especificamente, 27% das PME estão a perceber o valor ganho em envolver os serviços de terceiros, nomeadamente consultoria especializada, com mais frequência nas decisões, ações e necessidades das suas empresas.

 

JOÃO C. SOARES
Estratégia & Desenvolvimento

FacebookTwitterLinkedInGoogle+