APOIOS PARA EMPRESAS ATINGIDAS PELOS INCÊNDIOS DE JUNHO

31 Julho 2017

APOIOS PARA EMPRESAS ATINGIDAS PELOS INCÊNDIOS DE JUNHO

A tragédia de Pedrógão Grande alertou-nos para a fragilidade de um ecossistema social perante a força de um fogo que levou vidas, alegria e pilares importantes para a sustentabilidade de uma região, que fundamenta o seu desenvolvimento nas pessoas e, também, nas empresas que ali operam.

 

As empresas são sem dúvida um dos meios para permitir que esta região recupere um pouco da sua vitalidade e sare as feridas de forma mais célere.

 

As empresas dos concelhos de Pedrógão Grande, Góis, Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pêra, Pampilhosa da Serra, Sertã e Penela, que sofreram prejuízos diretos com os desmedidos incêndios que deflagraram em meados de Junho, vão contar com apoios de caracter excecional para retomarem a sua atividade regular.

 

Dadas as consequências trágicas e excepcionais destes incêndios, foram tomadas medidas para apoiar as pessoas e empresas afetadas, no sentido de proporcionar uma recuperação mais acelerada e, dentro do possível, uma retoma da normalidade.

 

centro2020

 

As empresas contarão com um fundo de 25 milhões de euros que visa a reposição da atividade produtiva, através da recuperação dos bens materiais destruídos pelos incêndios. Este financiamento conta com uma componente de 85% a fundo perdido, e prevê um adiantamento de 25%, com um limite de 500 mil euros, para que as empresas possam adquirir o material necessário para as obras de recuperação ou equipamentos de produção.

 

O concurso está aberto no Programa Centro 2020  e pretende contribuir também para a manutenção dos postos de trabalho.

 

Estes apoios podem ser usados para comprar máquinas, equipamentos, reconstrução das instalações, grandes reparações, equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento, serviços de consultoria necessários à implementação do projeto (estudos, diagnósticos, auditorias, planos de marketing e projetos de arquitetura e de engenharia), e material circulante relacionado com o exercício da atividade, que seja imprescindível à execução da operação.

 

A realização destas despesas de investimentos são consideradas elegíveis a partir do dia 24/07/2017.

 

Foi lançada também uma linha de apoio destinada ao restabelecimento das “infra-estruturas municipais básicas”.

 

O Turismo de Portugal por sua vez disponibilizou 3 linhas de apoio para as empresas do setor do turismo, que tenham sofrido danos diretos causados pelos  incêndios, e que estejam localizadas nos concelhos de Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Pedrogão Grande, Ansião, Alvaiázere, Arganil, Góis, Penela, Pampilhosa da Serra, Oleiros e Sertã. Saiba mais aqui.

FacebookTwitterLinkedInGoogle+