A COOPERAÇÃO EM CONTEXTO DE CONSÓRCIO

28 Abril 2017

A COOPERAÇÃO EM CONTEXTO DE CONSÓRCIO

cooperacao

 

O momento de decisão de criação de um consórcio é uma decisão importante, pois contempla o desejo de várias entidades em realizar uma atividade que seja mobilizadora e auspiciosa. A formação de um consórcio é muito mais que a assinatura de um simples acordo…

 

Penso que se está a tornar cada vez mais comum esta visão e espírito de cooperação, de trabalhar em rede para atingir um mesmo objetivo. Todos se apercebem das vantagens competitivas e da importância da diversidade de conhecimentos na construção de um projeto ou no lançamento de um novo produto.

 

Vive-se na era do conhecimento global, digital, multicultural e multidisciplinar, com uma exigência competitiva global e sem fronteiras, onde estamos convencidos que só vence quem desenvolve esforços em rede e em cooperação.

 

Mas trabalhar desta forma exige mentes abertas e requer uma aprendizagem contínua para aceitar as diferenças, para que sejam ultrapassadas mais facilmente as dificuldades e conflitos que ocorram. Poder-se-ia agora ler que essas características seriam ainda mais importantes se o consórcio fosse constituído por parceiros de diversos países, contudo estou convicta que a necessidade de existência dessas características no ser humano existe tanto em consórcios europeus, como em consórcios nacionais, como até nos trabalhos do dia-a-dia dentro na nossa própria organização.

 

Efetivamente, no consórcio europeu poderemos ter por vezes a dificuldade do idioma, mas não sentem que mesmo trabalhando apenas em português, aparenta por vezes que não falamos o mesmo idioma? Em consórcios internacionais, quando existe algum conflito ou alguma dificuldade, usualmente damos a desculpa do idioma…será mesmo?

 

Óbvio que temos de olhar para as diferenças culturais e até para as diferentes metodologias de trabalho. Óbvio que temos “menos tempo” para construir a EQUIPA. Um consórcio é limitado no tempo e por isso a margem de erro é menor, se desejarmos chegar a bom porto.

 

É muito motivante ver o projeto crescer, apesar de todas as dificuldades e conflitos existentes entre as partes. A existência de alguma tensão torna-se ainda maior quando o projeto não corre segundo o planeado. Imprevistos ocorrem e temos de desconstruir para voltar a construir. Existe até, por vezes, necessidade de alterar o âmbito do projeto, e todas estas mudanças potenciam as dificuldades e conflitos. Mas a resolução dos mesmos incita um crescimento pessoal e profissional nos que se encontram efetivamente envolvidos e comprometidos com o projeto.

 

No fundo, a relação entre as pessoas é que definem o projeto – e isto é algo que não se planeia e não se consegue colocar em papel. E é este o maior desafio na construção de um consórcio!

 

Guida Mendes

FacebookTwitterLinkedInGoogle+